MADRID: DO PALÁCIO REAL... AO BAIRRO DE CHUECA (E LAVAPIÉS)

Madrid é como aquelas bonecas russas nas quais dentro de uma encontramos outra... mesmo no caso da que é conhecida por ter espírito citadino e de corte real, as cidades que guarda em si são tão diversas e tão diferentes que é capaz de surpreender com as linhas régias do seu palácio real, o respeito pela diversidade animada do bairro Chueca ou, não muito longe, a multiculturalidade de Lavapiés, com aromas, sabores e cores provenientes dos quatro cantos do mundo na forma de restaurantes, lojas e tertúlias de rua.

É evidente que a melhor forma de apreciar diferenças tão grandes e belas é caminhar pelas ruas destes bairros. No entanto, há uma recente a descobrir: o centro cultural Bellas Artes, a dois passos da Porta do Sol, acaba de abrir a sua açoteia... e, aqui em cima, podemos contemplar toda a cidade de Madrid. Recomendação: visitá-la ao entardecer. Daqui, vê-se a serra de Madrid com uma bruma digna de um postal ou uma leve claridade. Sedutor, não é?

É curioso como as grandes cidades - ou cidades grandes, como preferir - escondem recantos pelos quais, independentemente do nosso destino, voltamos sempre a passar... uma e outra vez. Em Madrid, um destes lugares, e sobretudo se é visitante, é a porta do Sol (ou simplesmente Sol, como dizem os madrilenos, conhecidos por economizarem palavras na sua língua). Renovada há dois anos - depois de anos em obras - esta praça é o local onde os habitantes da capital celebraram os seus feitos históricos. Paisagem urbana protagonista das passas da meia-noite, espaço repleto de turistas que, com a máquina fotográfica em punho, se fotografam e fotografam a estátua do urso e o medronheiro (de granito e bronze)... Assim é Sol, lugar de passagem e de chegada, naturalmente, uma vez que nas proximidades existem hotéis, grandes lojas, tascas e restaurantes... e, não muito longe, os museus principais da cidade: Thyssen, Prado e Reina Sofía; a movimentada e animada calle Huertas, bem como a igualmente visitada Plaza Santa Ana, onde o espírito dos escritores do Século de Ouro Espanhol, que aqui viveram, ainda dobra a esquina; e os pintxos e as cervejas da Plaza Mayor.

Demasiada agitação? É tranquilidade que procura? Então Madrid também é o lugar ideal. Porquê? Porque parques é o que não falta em Madrid: El Retiro, o recém-inaugurado parque fluvial do Manzanares, com passeios e vegetação que se prolongam vários quilómetros ao longo das margens do rio com o mesmo nome...